home  
 
home
adicionar ao favoritos
indique esta página
english version soon
Ginásticas
História
Acrobática
Aeróbica
Artística
Geral
Rítmica
Trampolim
Conteúdo
Artigos
Biblioteca
Entidades
Hot Links
Notícias
Onde Praticar
Resultados
Especiais
Ginásios
Ginasloucos
Obstinação
Personalidade
Supereventos
Interação
Chat
Downloads
Fórum
Guestbook
Newsletter
Opinião
Institucional
Anuncie
Contato
O Site
Quem Sou
Serviços

Consultar arquivos

criação e
manutenção
d_e_n_i_x®
     
 
Artigos
 
 
 
 

Artigo 13 - Detecção e desenvolvimento de talentos em Ginástica Rítmica

Por Marcelo Miyashiro - Bacharelando em Educação Física - USP - 2003.

A detecção de talentos compreende os processos envolvidos na identificação de indivíduos com potencial para o alto nível de desempenho em determinada prática esportiva. O desenvolvimento implica um trabalho com os indivíduos identificados, particularmente em categorias de base, de maneira a contribuir para torná-los atletas competitivos capazes de gerar bons resultados em competições.

Embora o uso do conhecimento científico tenha parte importante nesses processos, não se conseguiu ainda um método totalmente racional e objetivo para realizá-los. A busca de talentos e o seu posterior desenvolvimento se encontram ainda em significativa dependência da avaliação subjetiva e do bom senso dos técnicos.

Na obra "Escola da Campeãs" (Róbeva & Rankélova, 1991), é descrita a trajetória de sucesso da Bulgária (país que dominou a Ginástica Rítmica por muitos anos), incluindo informações sobre o processo de detecção e seleção das ginastas, explicado de maneira resumida e simplificada a seguir:

  • As crianças com as quais seria feito o trabalho de iniciação eram primeiramente escolhidas através de testes em que características como membros inferiores longos, flexibilidade e vigor eram considerados;
  • Após o trabalho de alguns meses de iniciação, as crianças eram divididas em grupos de acordo com sua assimilação do que foi ensinado;
  • Ao final de um ano, se realizaria uma competição, na qual os técnicos avaliariam o desempenho das meninas frente ao público, assim como a aprendizagem geral no período;
  • O ensino continuaria, com novas seleções ao final do segundo e terceiro ano, em que o nível de aprendizagem e a flexibilidade seriam ainda itens importantes a considerar, com atenção especial às condições psicológicas e fatores qualitativos como plasticidade, concepção estética e disposição para o esforço.

Em contribuição para um diagnóstico mais científico e objetivo acerca dos talentos em Ginástica Rítmica, Lanaro Filho (2001) realizou um estudo recente, em que, numa primeira fase, técnicas brasileiras de GR foram questionadas acerca da importância que atribuíam a variáveis antropométricas,  motoras, psicológicas e indicadoras de crescimento e desenvolvimento (idade cronológica, biológica e de menarca) para o alcance do alto nível de desempenho na modalidade.

Em cada categoria, as variáveis consideradas mais importantes pelas técnicas foram:

  • Antropométricas: baixo peso e percentual de gordura corporal, entre outras;
  • Motoras: impulsão vertical, flexibilidade na articulação do quadril e na coluna vertebral;
  • Psicológicas: motivação para o treino e competição e capacidade de concentração, entre outras.  As variáveis psicológicas também foram consideradas as mais importantes em comparação com todas as outras categorias.

A idade cronológica, biológica e de menarca também foram consideradas importantes pelas técnicas, porém em menor grau, se comparadas com as outras categorias de variáveis.

Outras variáveis consideradas importantes pelas técnicas foram o incentivo dos pais, a capacidade rítmica, a expressividade e a coordenação motora.

Na segunda fase, foram realizadas avaliações com as atletas da seleção brasileira de GR campeã dos Jogos Panamericanos de Winnipeg (1999) e oitava colocada nos Jogos Olímpicos de Sydney (2000), nas quais foram observados aspectos maturacionais, medidas corporais, composição corporal e flexibilidade.

Em seguida, foram confrontados os resultados das duas fases, a fim de verificar concordâncias e discordâncias entre as opiniões das técnicas sobre a importância de determinadas características em atletas de GR, e as características observadas em ginastas de alto nível da seleção.

Os pontos de concordância evidenciaram características decisivas para o alto nível de desempenho em GR (por serem características consideradas com importância pelas técnicas e presentes nas ginastas avaliadas), sendo as principais:

  • baixo nível de gordura corporal;
  • biótipo longilíneo (observado no baixo IMC determinado nas ginastas, 18, sendo 21,3 a 22,1 o recomendado em mulheres normais);
  • flexibilidade nas articulações do tronco, ombros, quadril e tornozelos.

Um ponto de discordância foi, de acordo com Lanaro Filho:

“Atletas de alto nível em Ginástica Rítmica, têm a sua idade de menarca tardia (14 anos) quando comparadas à média da população normal, demonstrando assim, uma grande importância no retardo da maturação sexual para um bom desempenho em GR. Contrariamente, verificou-se no entendimento subjetivo das técnicas, que essa variável não é considerada de extrema importância para obtenção do alto nível nessa modalidade esportiva”.

Problemas no processo

Uma vez identificadas nas crianças características favoráveis para determinada prática esportiva, um  dos problemas no processo é a dúvida sobre a permanência dessas características no longo prazo:

"As surpresas aparecem continuamente. As meninas crescem e mudam. Em momentos desfazem-se prognósticos que fizemos um dia." (Róbeva & Rankélova, 1991)

"O problema do prognóstico sobre um talento baseia-se na estabilidade das características." (Weineck, 1991)

Uma altura ideal é um fator importante para o desempenho em GR. Felizmente, é possível prevê-la com boa probabilidade, através da radiografia do punho, de um estudo genealógico e de cálculos que levam em conta a altura dos pais (cálculos citados por Weineck, 1991).

Durante o processo de iniciação, é importante uma formação ampla em termos de experiência motora para as crianças, possibilitando que elas explorem os movimentos de diversas maneiras, inclusive em modalidades diferentes.

Especializar prematuramente a criança em determinada prática esportiva com um treinamento rigoroso pode ser um grande problema por pelo menos dois motivos. Em primeiro lugar, se não houver atenção  à capacidade da criança em suportar carga, podem ocorrer lesões permanentes no aparelho locomotor ainda em desenvolvimento, na forma de danos à cartilagem epifisária e descompasso no desenvolvimento de peças ósseas, podendo levar a problemas articulares e deformidades.

Além disso, a sobrecarga psicológica imposta pelo treinamento e ambiente de competição pode levar a criança à saturação e desistência do esporte:

"Há alguns anos, certas treinadoras puseram em prática uma imprudente experiência. Aceitaram meninas de 3-4 anos (para a iniciação) (...) De três ou quatro anos? Exagero! Loucura! Meninas dessa idade não têm interesse firme; não concentram seu interesse durante os treinos: enfadam-se com a ginástica, antes de a amarem. Depois é tarde para atraí-las. Fica-lhes a recordação de algo estranho e fastidioso." (Róbeva & Rankélova, 1991)

A Ginástica Rítmica é uma disciplina de alta dificuldade técnica, em que o alto nível de desempenho é comumente alcançado em idade muito jovem,  de maneira que pressupõe a necessidade do início do treinamento tão cedo quanto possível. Assim, é importante uma especial atenção ao problema da especialização precoce na GR.

Essa atenção pode ser observada nos relatos sobre a iniciação do treinamento das ginastas na Bulgária:

"Em seus primeiros anos, a criança brinca, enquanto a treinadora a cultiva, como se cultiva a mais delicada rosa, que exige cuidados especiais. (...) Antes de tudo a criança precisa brincar; que tudo se faça na forma de prazer."

As diferenças individuais na velocidade de desenvolvimento das habilidades de cada criança também precisam ser consideradas na seleção. Algumas crianças desenvolvem-se e aprendem mais rapidamente que outras, o que suscita o risco de se descartar crianças de grande potencial apenas porque elas não manifestam seu talento tão rapidamente quanto outras. Além disso, crianças de desenvolvimento acelerado podem sofrer uma estagnação de desempenho prematura. Schwarzenegger (1985), em seu livro " Encyclopedia of Modern Bodybuilding", ao falar sobre a velocidade de desenvolvimento em atletas do fisiculturismo, faz uma observação totalmente válida também no âmbito da ginástica:

"O importante não é o quão rápido você se desenvolve, mas aonde você pode chegar no final".

De acordo com o exposto, pode-se observar que os processos de detecção e desenvolvimento de talentos na GR encerram problemas em âmbitos diversos. Estes assuntos representam, portanto, um vasto campo a ser explorado pela ciência em busca de soluções. Além disso, o conhecimento dos técnicos da modalidade acerca desses problemas é fundamental para um trabalho adequado de formação de bons atletas.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

LANARO FILHO, PEDRO. Referenciais para detecção, seleção e promoção de talentos esportivos em GRD. São Paulo, 2001. Dissertação de mestrado - Universidade de São Paulo.

RÓBEVA, N. RANKÉLOVA, M. Escola de Campeãs: Ginástica Rítmica Desportiva. Tradução de Geraldo Moura. São Paulo, Ícone, 1991.

SCHWARZENEGGER, ARNOLD. Encyclopedia of Modern Bodybuilding. 1ª edição, 1985.

WEINECK, J. Biologia do Esporte. São Paulo, Manole, 1991.

 
 
     
 

História Acrobática Aeróbica Artística Geral Rítmica Trampolim Artigos Biblioteca Entidades Hot Links Notícias Onde Praticar Resultados Ginásios Ginasloucos Obstinação Personalidade Supereventos Chat Downloads Fórum Guestbook Newsletter Opinião Anuncie Contato O Site Quem Sou Serviços

 
 
 
 
Resolução mínima de 800x600 IE 5.0
© Copyright Ginásticas.com 2000-2003,
Denis R. Patrocinio